27
04-2017

Exposição recupera início da carreira de Henri Cartier-Bresson

  • Os dois curiosos senhores foram flagrados espiando o buraco em um muro de Bruxelas, Bélgica, em 1932. Foto: Henri Cartier-Bresson/Magnum Photos
  • O menino brinca nas ruas de Valência, Espanha, em 1933. Foto: Henri Cartier-Bresson/Magnum Photos
  • Clique feito na Marselha, França, em 1932. Cartier-Bresson explicou que estava seguindo o homem quando o mesmo se virou, fazendo a fotografia. Foto: Henri Cartier-Bresson/Magnum Photos

A autodescoberta do francês Henri Cartier-Bresson como fotógrafo demorou a vir. Na década de 1920, ele aventurou-se no campo das artes até que, aos 24 anos, adquiriu a primeira câmera Leica durante uma viagem a Marselha, na França. A mostra Henri Cartier-Bresson, primeiras fotografias, sediada na Galeria de Fotos do Centro Cultural Fiesp em São Paulo, traz 70 imagens do começo de carreira de um dos mais influentes fotógrafos de todos os tempos.

Nascido em uma família burguesa, dona de uma confecção de tecidos, Cartier-Bresson foi recusado em uma escola de administração, depois de formar-se no colégio. Então, em 1926 passou a ter aulas de pintura com o francês André Lhote, que lhe introduziu a diferentes perspectivas e formas de enquadramento. A quebra dessa rigidez clássica se deu quando aproximou-se do movimento surrealista, de figuras como o alemão Max Ernst, que o instigaram ao registro instintivo do mundo.

Foram nas viagens pelo México, Itália ou Espanha que el pôde amadurecer a técnica fotográfica, numa comunhão das suas bases artísticas: o olhar instintivo, sensibilizado para reconhecer a harmonia das figuras e o movimento decisivo para registrá-las.

Serviço
Data: até 25 de junho de 2017
Local: Galeria de Fotos do Centro Cultural Fiesp, Avenida Paulista, 1313 – Jardins, São Paulo
Informações: (11) 3146 7439
www.centroculturalfiesp.com.br

0

 likes / 0 Comments
Compartilhe: