20
12-2016

Confira as fotos vencedoras do Nature Photographer

  • 2º colocado Ação: “Approach”, Tori Shea-Ostberg
  • 3º colocado Ação: “Changing the fortunes of great egret”, Zsolt Kudich
  • 1º colocado Cenário: “Struggle of life”, Jacob Kaptein
  • 1º colocado Animais: “Dragging you deep in the woods!”, Varun Aditya
  • 3º colocado Cenário: “Pacific storm”, Santiago Borja
  • 2º colocado Cenário: “Wild rink”, Alessandro Gruzza
  • 1º colocado Geral e Ação: “Sardine run”, Greg LeCoeur
  • 2º colocado Animais: “Proud mamma”, Michael O'Neill
  • 3º colocado Animais: “Friendship knows no colors”, Jose Pesquero Gomez
  • 3º colocado Animais: “Puffin studio”, Mario Suarez Porras
  • 1º colocado Problemas Ambientais: “Life and death”, Vadim Balakin
  • 2º colocado Problemas Ambientais: “The view outside Facebook HQ”, Chris McCann
  • 3º colocado Problemas Ambientais: “Toxic vanity”, Eleanor Ryder

A primeira edição do concurso Nature Photographer of the Year definiu o francês Greg Lecoeur como vencedor geral e da categoria Ação. Na página do concurso é possível conferir todas as imagens enviadas e as mais populares pela votação do público e demais participantes. As imagens vencedoras e menções honrosas, porém, foram escolhidas por um júri da revista.

Lecoeur ganhou uma viagem de dez dias para Galápagos, ilha pertencente ao Equador famoso por ter sido objeto de estudo do cientista inglês Charles Darwin. Os primeiros colocados de cada categoria levaram US$ 2.500, os segundos, US$ 750 e um livro da National Geographic, e os terceiros, US$ 500. Confira abaixo as histórias vencedoras e acompanhe as fotos na galeria acima.

Categoria Ação

Para presenciar o momento fotografado, o francês Greg Lecouer esperou cerca de duas semanas, durante uma viagem à África do Sul, até que localizasse um cardume de sardinhas em migração. O fenômeno tem se tornado cada vez mais raro devido à caça humana e aquecimento global. Na ocasião, pôde presenciar o movimento dos peixes, e as disputas com golfinhos e gannets (espécie de ganso marinho) que se alimentam deles.

1º colocado Geral e Ação: “Sardine run”, Greg LeCoeur

1º colocado Geral e Ação: “Sardine run”, Greg LeCoeur

Em segundo lugar na categoria Ação, aparece a foto da americana Tori Shea-Ostberg, com registro de um tornado na cidade de Wray, no Colorado. O tornado recebeu a classificação de EF2 na escala Enhanced Fujita (Fujita Melhorada, em tradução livre), o que indica um tornado de média intensidade.

2º colocado Ação: “Approach”, Tori Shea-Ostberg

2º colocado Ação: “Approach”, Tori Shea-Ostberg

Em terceiro lugar ficou o húngaro Zsolt Kudich, que fotografou uma garça-branca para homenagear o trabalho de conservação da espécie em seu país. O animal estava extinção na Hungria em 1921, com apenas 31 casais restantes, e desde então foi feito um cansativo trabalho de proteção da espécie.

3º colocado Ação: “Changing the fortunes of great egret”, Zsolt Kudich

3º colocado Ação: “Changing the fortunes of great egret”, Zsolt Kudich

Categoria Paisagem

O holandês Jacob Kaptein foi o primeiro colocado em Paisagem. A foto foi feita na floresta Leuvenumse, e ao entrar nela, se deparou com o pequeno galho submerso pela água, já que a região é frequentemente alagada pelos canais estreitos. Ele voltou diversas vezes ao local, até que em uma noite, conseguiu as condições perfeitas para captar a imagem. Ele ficou cerca de uma hora fotografando na água fria.

1º colocado Cenário: “Struggle of life”, Jacob Kaptein

1º colocado Cenário: “Struggle of life”, Jacob Kaptein

A foto do segundo lugar foi a do italiano Alessandro Grussa, que visitou a cadeia rochosa das Dolomitas, no nordeste da Itália, logo nos primeiros dias de inverno, em que as baixas temperaturas já tinham congelado o lago e a folhagem. Escolheu fotografar no amanhecer para aproveitar a luz suave e diminuiu a velocidade na exposição para captar o movimento das nuvens.

2º colocado Cenário: “Wild rink”, Alessandro Gruzza

2º colocado Cenário: “Wild rink”, Alessandro Gruzza

Uma nuvem de tempestade desenvolveu-se isoladamente em cima do Oceano Pacífico, a alguns quilômetros do sul da costa da Cidade do Panamá, e rendeu ao espanhol Santiago Borja o terceiro lugar da categoria. Cumulonimbus é o nome da classificação das nuvens que formam tempestades e têm o formato de bigorna. É ocasionada pela inversão de temperaturas, ou seja, quando a temperatura na terra é maior do que a da atmosfera. A foto foi iluminada somente pela claridade de um relâmpago.

3º colocado Cenário: “Pacific storm”, Santiago Borja

3º colocado Cenário: “Pacific storm”, Santiago Borja

Categoria Animais

O indiano Varun Aditya conquistou o primeiro lugar da categoria Anims com uma foto feita enquanto ele caminhava pela floresta de Amboli, na Índia, durante uma manhã úmida e enevoada. Eis que, distraído, diz ter encontrado a serpente paranaboia, com cerca de 20 cm, e trocou as lentes macro por uma grande angular para o efeito diferenciado do animal.

1º colocado Animais: “Dragging you deep in the woods!”, Varun Aditya

1º colocado Animais: “Dragging you deep in the woods!”, Varun Aditya

O americano Michael O’Neill fez a divertida foto em um lago de Miami, nos Estados Unidos, e ficou com o segundo lugar. A fêmea da espécie Tucunaré, nativa do Brasil, estava rodeada pela prole, que a segue a mãe até que sejam grandes o suficiente para conseguirem caçar sozinhos. A espécie chegou na cidade em meados dos anos 1980 para controlar o número de tilápias e outras espécies predatórias.

2º colocado Animais: “Proud mamma”, Michael O'Neill

2º colocado Animais: “Proud mamma”, Michael O’Neill

A imagem de dois exemplares da espécie Empusa pennata, da mesma família do louva-deus, que pareciam brincar, deu ao espanhol Jose Pesquero Gomez o empate no terceiro lugar da categoria. Ele visitou por cerca de quatro meses um bosque do vilarejo Las Rozas, próximo de Madri, e no período, detectou quatro insetos, cada um vivendo na própria planta. Ele conta que um dia, porém, pôde ver dois compartilhando a mesma folhagem, e não perdeu tempo em registrar o momento em que parecem brincar.

3º colocado Animais: “Friendship knows no colors”, Jose Pesquero Gomez

3º colocado Animais: “Friendship knows no colors”, Jose Pesquero Gomez

A ilha de Skomer, no País de Gales, é conhecida pela natureza abundante e por abrigar a maior colônia de papagaios-do-mar, aves simpáticas que vivem principalmente no norte do Oceano Atlântico e sofrem com a caça. O espanhol Mario Suarez Porras aproveitou que os animais dessa ilha já estão acostumados à presença humana e aproximou-se de um para fazer a fotografia, também classificada no terceiro lugar da categoria Animais.

3º colocado Animais: “Puffin studio”, Mario Suarez Porras

3º colocado Animais: “Puffin studio”, Mario Suarez Porras

Categoria Problemas ambientais

O primeiro lugar foi dado ao russo Vadim Balakin, que durante uma expedição a Noruega, fotografou a carcaça de um urso polar. A causa da morte é incerta, mas o fotógrafo afirma que, pela arcada dentária ainda em bom estado, é possível que ele tenha morrido jovem e de fome.

1º colocado Problemas Ambientais: “Life and death”, Vadim Balakin

1º colocado Problemas Ambientais: “Life and death”, Vadim Balakin

A imagem aérea de uma salina em São Francisco, nos Estados Unidos, foi o que deu ao americano Chris McCann o segundo lugar da categoria. A área fotografada fica próxima à gigantesca sede do Facebook, na qual trabalham cerca de 4 mil pessoas. Aproximadamente 16.500 acres da zona mais úmida de São Francisco são ocupados por salinas, nas quais a salinidade é indicada pela coloração de cada lagoa. Na imagem, é mostrada uma salina com altíssima concentração.

2º colocado Problemas Ambientais: “The view outside Facebook HQ”, Chris McCann

2º colocado Problemas Ambientais: “The view outside Facebook HQ”, Chris McCann

No terceiro lugar, ficou a fotografia microscópica da galesa Eleanor Ryder, que a fez em um laboratório da Universidade de Falmouth, na Inglaterra, e mostra partículas de plástico em um delineador. A química que garante durabilidade, brilho e cor nesse e outros produtos cosméticos são feitos de plástico. Sendo assim, quando se lava a maquiagem do rosto, mistura-se o plástico com a água, e contribuindo para os trilhões de micropartículas que infestam os oceanos.

3º colocado Problemas Ambientais: “Toxic vanity”, Eleanor Ryder

3º colocado Problemas Ambientais: “Toxic vanity”, Eleanor Ryder

0

 likes / 0 Comments
Compartilhe: